Ir para conteúdo principal

Notícias Conteúdo

26 de Setembro de 2018

Seminário aborda importância de empresas aderirem a programas de integridade e combate à corrupção

 

Toda questão da corrupção e como ela afeta o dia a dia de organizações, empresas e a sociedade foram assuntos discutidos na última terça-feira (25/09) durante o 1º Seminário Estadual de Compliance e Combate à Corrupção. Organizado pelo MS Competitivo, OAB/MS e Sebrae MS, o seminário contou com o apoio do Observatório Social de Campo Grande e da Rede de Controle da Gestão Pública.

 

Para o representante da instituição Transparência Internacional, Guilherme France, que falou ao público sobre a importância de incentivar o estabelecimento de programas de integridade nas empresas brasileiras, o momento atual é importante para tratar o tema. “Durante o período eleitoral é importante conhecer os candidatos que estão comprometidos com a luta contra a corrupção. É fundamental que o setor privado se engaje contra a corrupção e desenvolva sistemas e programas de integridade dentro das empresas para fortalecer essas instituições”.

 

France abordou ainda a campanha “Unidos Contra a Corrupção”, que prevê 70 medidas em forma de projetos de lei que serão apresentados ao congresso a partir de 2019. O procurador Adjunto do Estado, José Aparecido Barcellos de Lima, também apresentou algumas iniciativas que o Estado adotou para cumprir as legislações pertinentes ao tema do seminário.

 

Para o representante do MS Competitivo, Reginaldo Lima, além de votar em candidatos que têm o passando limpo, compromisso com a democracia e que apoiam as medidas contra a corrupção, que serão apreciadas pelo Congresso nos próximos anos, se faz necessário verificar que o candidato tenha competência em gestão, outro problema crônico do país.

 

O evento contou ainda com a presença do gestor do programa “Empresa Íntegra” do Sebrae Nacional, Gilberto Socoloski, que abordou o tema “Compliance Corporativo”, demonstrando de forma simples como os pequenos negócios podem aderir aos programas de compliance-integridade, bem como, o papel do ente fiscalizador para com esse segmento, uma vez que eles não têm a estrutura para sistematizar a totalidade das obrigatoriedades, devido ao porte dessas empresas.

 

Participaram do evento, realizado no auditório da OAB MS, empresários, advogados e lideranças públicas.